domingo, 26 de outubro de 2014

USP e Defensoria Pública iniciam atendimento especial voltado à população idosa na Capital

Fonte: EACH-USP

A Defensoria Pública de SP e a Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP) iniciam nesta quarta-feira, dia 15 de outubro, um atendimento diferenciado voltado à população idosa da Capital. Um termo de cooperação assinado em agosto permite que estudantes do curso de Gerontologia da USP realizem estágio na Defensoria Pública.

Inicialmente, entre 6 e 8 estudantes irão desenvolver o estágio às quartas-feiras, das 8h às 12h, no primeiro atendimento realizado pela Defensoria Pública na Capital. "Este é um projeto inédito no Brasil que leva uma atenção especial à população idosa, que cresce aceleradamente no país e apresenta demandas específicas cujas resoluções extrapolam, muitas vezes, um atendimento estritamente jurídico", afirma a professora Bibiana Graeff, do curso de Gerontologia da USP. Ela supervisionará, juntamente com Defensores Públicos, os alunos durante o estágio. O objetivo é que os estudantes possam identificar, propor e desenvolver intervenções gerontológicas para melhor acolhimento e atendimento à população idosa que solicita os serviços da instituição.

A iniciativa para a celebração da parceria começou a ser gestada em 2013 e decorreu de um trabalho que envolveu toda a equipe do Núcleo Especializado dos Direitos do Idoso e da Pessoa com Deficiência da Defensoria Pública. A ideia surgiu após a constatação de que muitos idosos que procuram o órgão não apresentam demanda propriamente jurídica, mas problemas de outra natureza, que podem ser encaminhados mediante orientação gerontológica, a partir do conhecimento da rede de serviços sócio-assistenciais e de saúde voltados ao idoso.

Segundo a Defensora Pública Renata Flores Tibyriçá, Coordenadora do Núcleo Especializado do Direito do Idoso e da Pessoa com Deficiência, “o termo de cooperação é uma iniciativa inédita que irá contribuir para que a Defensoria aprimore o atendimento prestado as pessoas idosas aprofundando o olhar interdisciplinar. Além disso, irá permitir que os futuros gerontólogos conheçam de perto o trabalho desenvolvido por uma instituição jurídica que atende os mais necessitados”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário