quarta-feira, 28 de novembro de 2012


Rio oferece cursos gratuitos de cuidadores de idosos


Atenção, carinho e habilidade são alguns dos requisitos para um bom cuidador de idosos. Atividade deve ser oficializada como profissão pelo Congresso Nacional. Cepe e Instituto Vital Brazil oferecem os cursos gratuitos.20/11/2012 - por Por Isabella Motta na categoria 'Cursos'
Segundo o Censo 2010 do IBGE, 12,8% da população residente na capital do Estado do Rio de Janeiro é formada por idosos. É a capital em que essa proporção é maior em todo o país.
Em janeiro deste ano, a oficial de limpeza Leslia Mazarelo se viu numa situação delicada: acompanhar a tia internada por ter quebrado o fêmur. Foram três meses de visitas constantes a dois hospitais. Durante as idas, Leslia aprendeu e adquiriu novos hábitos para lidar com a tia e passou a dividir seu tempo de estada na enfermaria para dar atenção, também, a outros idosos internados.
- A hora da visita era sempre doída, pois muitos pacientes não recebiam ninguém da família. Às vezes eu dava um biscoito para cada um e isso fazia uma enorme diferença para eles. Para mim, a experiência de cuidar deles foi muito fortalecedora – lembra Leslia. Uma habilidade descoberta por conta de uma situação familiar, acabou dando ao Rio de Janeiro uma nova profissional. Hoje, Leslia é uma das alunas do curso de cuidador de idosos promovido mensalmente pelo Centro de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (Cepe), do Governo do Estado.
Leslia é um dos muitos perfis de alunos que buscam o mínimo de conhecimento para cuidar corretamente de idosos. A maioria chega ao Cepe apenas com o objetivo de aprender técnicas para cuidar de algum parente. Outros vislumbram na atividade uma oportunidade de emprego, visto que o Rio de Janeiro é o estado brasileiro com o segundo maior percentual de idosos na sua população. Para essas pessoas, uma boa notícia: o projeto de regulamentação da profissão já está no Congresso Nacional aguardando ser aprovado. De acordo com o texto, o cuidador poderá auxiliar na alimentação do idoso e na sua higiene, além de administrar medicamentos, desde que autorizado por profissional de saúde habilitado.
- O cuidador tem como principais ocupações ajudar nas atividades rotineiras dos pacientes acamados, como alimentação, higiene e cuidados com medicação. Ele também ajuda a orientar os familiares que ficam perdidos ao se ver com um idoso necessitando de cuidados em casa. Os procedimentos invasivos são de responsabilidade do enfermeiro – esclarece a coordenadora do curso de cuidador de idosos do Cepe, Rosângela Gomes.
Para visualizar a matéria completa acesse:

Nenhum comentário:

Postar um comentário