segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A Formação em Gerontologia nos Estados Unidos

Por Adriana Ruggio, M.S.G., M.L.T.C.A




É com grande prazer que escrevo hoje, a convite do colega Henrique Salmazo, para o blog da ABG. O objetivo desse relato é propor um olhar sobre a Gerontologia , de acordo com as perspectivas norte-americanas, já que estou radicada há quase dez anos nos EUA. A Gerontologia nos Estados Unidos, não possui um campo restrito ou específico de atuação, não sendo vinculada a um eixo da ciência específico. A Gerontologia é uma ciência multidisciplinar e como tal, essa deve ser capaz de abraçar as mais diversas teorias e ser capaz de integrar tais conceitos, de forma a criar um arcabouço teórico específico à ela .

A Gerontologia está inserida diversificadamente no mercado de trabalho, por exemplo na área do comércio (http://www.elderstore.net/ ) , serviços (http://www.carepathways.com/TRANSx.cfm ) ,cinematografia (http://www.terranova.org/indevelopment.aspx ) , políticas públicas (http://www.aarp.org/ ) , tecnologia (http://www.jitterbug.com/ ) , engenharia e planejamento urbano (http://www.aahsa.org/ ) , no sistema judiciário (http://www.naela.org/ ) e em muitas outras áreas que sequer são pensadas como de interesse ao envelhecimento, como por exemplo na utilização do GPS (http://projectlifesaver.org/ ), que hoje serve no monitoramento de pessoas com transtornos mentais e com Doença de Alzheimer.

Essa diversidade na atuação do gerontólogo, ou gerontologista, ocorre por ser a Gerontologia um campo de interesse bio-político-social-tecnológico, onde o envelhecimento é percebido como um fenômeno populacional que não somente redireciona os interesses públicos e políticos norte-americanos, mas também propõe uma nova utilização da tecnologia. Dentro dessa perspectiva a formação em Gerontologia é necessariamente uma formação multiprofissional, onde os alunos exploram as mais diversas possibilidades de empreendimentos e atuações.

Os EUA hoje são administrados com um enfoque muito grande na população envelhecida , em aproximadamente 10 anos, a população Norte-Americana será composta por mais de 60 milhões de indivíduos com idade superior a 60 anos, com necessidades diversas que ultrapassaram a perspectiva da intervenção bio-médica. Essa compreensão oferece ao profissional a capacidade de se inserir no Mercado de Trabalho em setores distintos onde o mesmo é capaz de oferecer com seu trabalho um enfoque a esse fenômeno mundial, ou seja o enfoque ao envelhecimento. É justamente essa capacidade de pensar o envelhecer nos campos bio-psico e social que faz da Ciência do Envelhecimento uma área tão promissora e tão ainda inexplorada no Brasil.

O Bacharelado em Gerontologia nos Estados Unidos, possui a partir do 3º ano um entroncamento, onde o aluno pode optar pelo enfoque às ciências biológicas ou sociais, sem no entanto distanciar-se das características multidisciplinares inerentes a formação profissional.

Usualmente, o aluno que se direciona para a área biológica, possui como meta a inserção na área de saúde, mas é fundamental destacar ,que o bacharelado somente não é suficiente para tal , já que nos EUA, a área de saúde exige mais que um curso de bacharelado, normalmente exige-se especializações , certificações e capacitações e dependendo do campo de trabalho o mestrado é fundamental. Por exemplo para a atuação como gestor de cuidados, exige-se certificação , especialização ou mestrado. Para a administração de instituições de longa permanência é necessário não somente especialização mas também a aprovação em um exame que avalia os conhecimentos das legislações federais, estaduais e locais (http://www.longtermcareeducation.com/how_to_get_licensed_as_a_nursing_home_administrator/understanding_the_national_nab.asp ), observando-se que tal exame e bianual em alguns estados. O aluno que opta pelo enfoque social poderá almejar o trabalho direto com a população idosa nos campos mais variados de serviços. Como exemplo o Serviço de Atenção ao Motorista Idoso (http://www.seniordrivers.org/home/ ) , oferecido pelo Automóvel Clube Americano , onde é prestada uma serie de orientações ao motorista idoso para que o ato de dirigir fique mais seguro, maximizando assim, o potencial de independência dos idosos no país.

É imprescindível ressaltar que a saúde e as políticas publicas e sociais são ainda um dos temas mais evidenciados no cenário gerontológico americano, por representar o envelhecimento um complexo problema para tais setores. No entanto,quando falamos da complexidade dessa nova configuração populacional e das conseqüências relativas a ela para a sociedade americana , precisamos levar em consideração que a saúde nos Estados Unidos , não está restrita ao atendimento medico-hospitalar, mas essa incorpora aspectos sociais significantes. Como por exemplo, podemos citar a existência de um serviço publico de empregadas domesticas (http://www.dss.cahwnet.gov/cdssweb/PG139.htm ), que atendem idosos com alto grau de dependência mas que optam por residir em casa. Assim a concepção da saúde ultrapassa a perspectiva médica , e incorpora-se no sistema como um problema social.

Assim a formação em Gerontologia nos Estados Unidos objetiva ampliar a visão acerca do envelhecimento, visando oferecer atendimento às necessidades da população envelhecida ,que muito em breve deixará de ser minoria no país. Esse aparato de serviços e produtos desenvolvidos basicamente por gerontologistas, surgem como suporte às mais diversas demandas, visando a preservação da autonomia individual, ainda que tal individuo seja incapaz funcionalmente.

Essa é a essência da Gerontologia, onde as intervenções de profissionais capacitados buscam o desenvolvimento de meios para que o indivíduo, ainda que incapaz funcionalmente, possa existir dignamente dentro de seu contexto social , sendo a ele garantido por meios de suporte bio-psico-social sua permanência e participação na sociedade.

Concluindo, essa capacidade em criar meios para que o indivíduo exista autonomamente, com qualidade de vida e dignidade deve ser o objetivo maior da Gerontologia não somente nos EUA, como também no mundo, no entanto essa perspectiva para a sociedade brasileira consiste na verdade, como diria minha querida amiga Dra. Andrea Lopes, no grande desafio da Gerontologia no Brasil!

Abraços a todos os leitores do blog da ABG!

Um comentário:

  1. De Roma para cima também existe uma multidisciplina no trato com o idoso.
    Sabe dizer onde um especialista em geronto pode trabalhar no Brasil?

    Brigado

    ResponderExcluir