quarta-feira, 2 de junho de 2010

Grupo de Estudos sobre a Atuação do Profissional Gerontólogo




OBJETIVOS:

1. Estudar o nascimento das profissões do século XX e como se desenvolveram;
2. Discutir sobre as principais habilidades e competências do bacharel em Gerontologia com base nas discussões já realizadas no curso de Gerontologia da EACH/USP e com base no panorama da Federação Latino-Americana e Caribenha de Gerontologia;
3. Estudar sobre os aspectos legais e jurídicos que envolvem a criação de um projeto de lei do profissional gerontólogo;
4. Polarizar as dicussões do grupo para universidades que desenvolvem a graduação em Gerontologia, contando com a participação dos estudantes, docentes e profissionais;

CRONOGRAMA INICIAL:

29/05/2010 e 03/07/2010 - Histórico e Nacimento das Profissões do Século XX;
28/08/2010 - Principais habilidades e competências do bacharel em Gerontologia;

PÚBLICO ALVO:

Profissionais, gerontólogos, estudantes e docentes dos cursos de graduação em Gerontologia

SÍNTESE DO 1º ENCONTRO - 29/05/2010:

Para que uma profissão seja reconhecida é preciso: disputa, reconhecimento e conquista do espaço de atuação. Segundo Freidson (1998) a profissão remete a um tipo específico de trabalho especializado, teoricamente fundamentado. Profissões consolidadas no século XX, como a psicologia e a fisioterapia ainda encontram dificuldades de inserção, lutando pelo reconhecimento do Estado e da Sociedade (Barros, 2008; Pereira, 2003).

Atualmente percebemos um analfabetismo em Gerontologia, ou seja, a população carece de educação sobre o processo de envelhecimento. Essa demanda solicita intervenções socioeducativas que podem ser aplicadas em diferentes contextos, sendo um importante espaço de atuação do gerontólogo.

A realidade dos bacharéis em gerontologia do Brasil é semelhante aos bacharéis de Portugal e de alguns países da América Latina. A Gerontologia é um campo do conhecimento inter e multidisciplinar que está se consolidando no contexto de práticas de atenção direcionadas à velhice e ao processo de envelhecimento. Nesse sentido, a atuação bacharel em Gerontologia e a constituição de uma nova profissão são processos históricos e que estão em plena contrução.

É importante mencionar que a Gerontologia, enquanto ciência, não dispõe de modelos teóricos abrangentes e plenamente satisfatórios sobre os fenômenos biopsicossociais que envolvem o envelhecimento. O gerontólogo bacharel em Gerontologia poderá contribuir para consolidar a integralidade desses conhecimentos, refletindo sobre a aplicação dos modelos teóricos no contexto social, econômico, cultural, institucional e pessoal do idoso e das pessoas em processo de envelhecimento.

É fundamental criarmos uma identidade enquanto grupo, unindo esforços entre as universidades (USP, UFSCAR, FAI e Centro Universitário Clarentiano) e os diferentes atores envolvidos na formação desse novo campo profissional.


REFERÊNCIAS PARA DISCUSSÃO:

1) Freidson, E. Renascimento do Profissionalismo. São Paulo: EDUSP, 1998.
2) Lopes, A. A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia e os desafios da Gerontologia no Brasil. Dissertação de Mestrado. 2000. Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas.
3) Barbosa, M.L.O. As profissões no Brasil e sua sociologia. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, Vol. 46, n. 3, pp. 593-607, 2003.
4) Pereira, F.M. O PSICÓLOGO NO BRASIL: NOTAS SOBRE SEU PROCESSO DE PROFISSIONALIZAÇÃO. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 8, n. 2, p. 19-27, 2003
5) Barros, F.B.M. Poliomielite, filantropia e fisioterapia: o nascimento da profissão de fisioterapeuta no Rio de Janeiro dos anos 1950. Ciência & Saúde Coletiva, v.13, n.3, p. 941-954, 2008.
6) Neto, A.F.P. Identidades profissionais médicas em disputa: Congresso Nacional dos Práticos, Brasil (1922). Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.16, n.2, p.399-409, 2000

Um comentário:

  1. O grupo de estudos, sem dúvidas, será uma ferramenta muito importante para a troca de experiências e fortalecimento profissional.
    Quando me formei eu tinha a ansiedade que a nossa profissão fosse logo reconhecida, e com a leitura dos artigos sobre as outras profissões percebo que o processo é lento e que estamos no caminho certo.

    ResponderExcluir